segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Piolhos e Pulgas

    Infelizmente não é incomum porquinhos da índia comprados em pet shops ou em outros locais virem infestados de piolhos. Mas será que esses piolhos são perigosos aos humanos? Como tratar?

Piolho de porquinho da índia na ponta de um dedo

     É importante saber que os piolhos que parasitam os porquinhos da índia, assim como os ácaros da sarna, são considerados de acolhimento específico, ou seja, necessitam do porquinho para sobreviver e não são transmitidos a humanos. 


    Em geral, são da espécie Gliricola porcelli (que tem 1 a 1,5mm, estreito) e Gyropus ovalis (com 1 a 1,2mm, oval). Há uma terceira espécie de piolho, o Hispidium Trimenopon, mas a infestação por esta espécie é muito rara. Os piolhos são insetos malófagos, achatados e sem asas, que raspam a pele para se alimentar do líquido das células. O piolho mais comum em porquinhos é o Gliricola porcelli. É um piolho de cor clara (branco ou amarelo-claro). A infestação geralmente não demonstra sintomas, a não ser quando ocorre em grande quantidade, por isso não é incomum que o dono não perceba a infestação no início. Os piolhos podem causar coceira, perda de pêlos e crostas na pele, devido à coceira excessiva. Os piolhos são visíveis a olho nu. São encontrados em maior quantidade ao redor das orelhas, na cabeça, pescoço e costas. Em infestações graves, podem ser vistos ao redor dos olhos. Ao exame microscópico, é possível notar ovos dos parasitas grudados aos pêlos.

    Os piolhos raramente deixarão seu hospedeiro, e a transmissão acontece através do contato direto com outro porquinho contaminado, ou através de forração ou utensílios contaminados. Também podem ser transportados por uma pessoa que tratou ou teve contato recente com um porquinho contaminado (por isso é tão importante a quarentena para porquinhos da índia novos!). Materiais de forração que não tenham tido contato com porquinho, como feno ou maravalha comprados, não conterão piolhos. Assim como no caso da sarna, os porquinhos mais jovens ou fracos serão mais contaminados.

Tratamento

    O tratamento inclui:
Limpeza do alojamento e acessórios;

Corte das unhas, não deixando pontas afiadas que possam ferir ainda mais a pele;

• Tratamento de todos os porquinhos da índia, mesmo os sem sintoma, para que não haja re-infestação, com parasiticida próprio e seguro.

    A infestação por piolhos é facilmente tratada com ivermectina tópica, na mesma dose usada pra tratamento da sarna. Não se esqueça de que a dose deve ser calculada com cuidado, de acordo com o peso do porquinho, e não deve ser usada em filhotes com menos de 340 gramas de peso. A ivermectina funciona melhor para piolhos quando usada topicamente, pois esses piolhos são insetos que raspam a pele, e não sugadores. A ivermectina é uma droga potente que é absorvida através da pele e exige precisão no cálculo da dosagem para evitar efeitos colaterais graves. 

Consulte seu veterinário especializado em animais exóticos. O uso incorreto de ivermectina pode levar à morte.   

Tratamentos Alternativos

    Assim como no caso da sarna, existem tratamentos alternativos. Esses tratamentos são especialmente úteis em porquinhos da índia com peso inferior a 340g (não podendo ser tratados com ivermectina) que estejam com infestação grave. Criadores indicam banhos com sabonete Sarnatyl® (uso veterinário) ou Tetmosol® (uso humano). No caso da infestação por piolhos o banho pode ser dado a 7 dias, repetidos no mínimo 2 vezes. 

    ATENÇÃO: Não é indicado o uso de pós, sprays ou outros shampoos, pois estes podem conter elementos perigosos aos porquinhos da índia. Não utilize tratamentos para outros animais que não estejam descritos aqui. Leia sempre os componentes.

    Pode ser utilizada pipeta de imidacloprid (Advantage® Gatos 100mg/ml que é eficaz contra piolhos, mas não contra ácaros da sarna), na dose de 22mg/kg (0,22ml/kg), aplicada atrás das orelhas e na nuca. Uma aplicação dura 30 dias, a menos que sejam feitos banhos. Imidacloprid pode ser usado em gestantes e filhotes recém-desmamados (respeitando sempre a dosagem por quilo, com muito cuidado).

    Atenção: só devem ser utilizadas as pipetas que contenham apenas imidacloprid, e não outros componentes. Existem pipetas (como Advantage® para cães e Advocate) que contém outros componentes que podem ser fatais para seu porquinho.

    Também pode ser usada pipeta de selamectina (Revolution®, que é eficaz contra ácaros e piolhos), já abordada no tópico sobre sarna. A dose para porquinhos é de 10mg/kg, aplicada na nuca ou atrás das orelhas, com uma segunda aplicação 15 dias depois. Observe atentamente a pipeta, pois é vendida em diversas concentrações. Uma dose alta é extremamente perigosa. Lembre-se sempre de que as medicações acima são perigosas quando utilizadas em dose errada. Se não souber calcular a dose para seu porquinho, não utilize.

Pulgas

    Embora não seja muito comum, o porquinho da índia pode se infestar com pulgas de cães e gatos. Para o tratamento pode ser utilizada pipeta de imidacloprid (Advantage® Gatos). Leia sobre a dose correta no tópico Piolhos acima.

Referência: Harkness JE, Wagner JE: The Biology and Medicine of Rabbits and Rodents, 4th ed.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...